Overclock

3 Razões para largar o energético

Muito se atrelou, nos últimos anos, o desempenho do gamer ao consumo de energéticos. Sabemos que para uma boa jogabilidade, é necessário muito foco e concentração. Será que os energéticos são realmente bons? Conforme o mundo dos eSports vem crescendo e sendo respeitado como um esporte, também nos comprometemos com a profissionalização dos atletas, criando uma suplementação adequada com a Overclock.

No texto de hoje, vamos explicar o porquê dos energéticos não serem adequados para obter a melhor performance nas partidas.

  1. A “energia” do energético vem do açúcar

Nos energéticos, a principal fonte de energia vem do açúcar, pois tecnicamente “energia” equivale à “caloria”.  E não é pouco açúcar: cada bebida pode conter até 13 colheres de chá de açúcar. Sabe-se que essa quantidade provoca desidratação – pela falta de absorção de fluidos -, suprime o sistema imunológico, tem efeito inflamatório e aumenta os níveis de insulina. A longo prazo, o excesso de açúcar pode levar à formação de cáries,  sobrepeso, problemas cardíacos e diabetes.

A imagem ilustra a quantidade de açúcar presente no energético: 12 colheres de chá.. O energético é a bebida que possui a maior quantidade de açúcar, quando comparado a bebidas como refrigerantes e sucos industrializados (Reprodução: jamieoliver.com)

2. O consumo frequente pode levar ao aumento permanente da pressão sanguínea

Uma pesquisa da MCgovern Medical School testou o nível de dilatação dos vasos sanguíneos em homens e mulheres na faixa dos 20 anos. Nenhum dos 44 jovens participantes do teste eram fumantes; após ingerirem uma dosagem que equivalia à uma latinha de Red Bull, houve um considerável aumento de pressão.

“Se o consumo for frequente, pode ocorrer um aumento permanente de pressão”, alerta o cardiologista Fernando Augusto da Costa, do Hospital Beneficência Portuguesa. 

3. Energéticos te deixam ansioso e sem foco

No cérebro, o energético bloqueia a produção de adenosina, responsável pela indução do sono. As células cerebrais são estimuladas: a glândula pituitária aumenta os níveis de adrenalina,  elevando os batimentos cardíacos. 

A presença da taurina, combinada com a cafeína, é um agravante. Segundo o cardiologista Roberto Kalil, professor da Faculdade de Medicina da USP, ainda não se têm estudos suficientes sobre os desdobramentos da combinação da taurina com a cafeína. O que se sabe, é que esse combo potencializa os efeitos estimulantes do energético.

O constante estado de alerta, junto da taquicardia, elevam os níveis de ansiedade, o que  impede um bom desempenho durante games que exigem foco.

Pesquisas mostram que o consumo excessivo de energético vem acompanhado de riscos como: palpitação, tremores, agitação, irritação estomacal, dor no peito, tontura, formigamento da pele, insônia, dificuldade respiratória e dor de cabeça (Reprodução: Dailymail UK)

Add Comment