Overclock

Garra: o traço de personalidade das pessoas de sucesso

Robin Kool cresceu em uma pequena cidade do interior da Estônia. Vivia com sua mãe e seu pai, ajudando sempre no negócio familiar de plantação de ervilhas, até que conheceu o Counter Strike e desenvolveu uma paixão intensa pelo game. Levantava todo dia às 7, ficava na escola até às 16 e depois praticava CS até 1 da manhã. Queria ser o melhor e, para isso, teve de sacrificar seu tempo com a família e com os amigos. Seus pais chegaram a cortar os cabos de internet para que Robin tirasse os olhos do monitor – e foi quando realizaram o acordo de que o jogador teria de manter as notas altas no colégio. Robin foi diversas vezes campeão das olimpíadas escolares, além de ser um estudante exímio. 

Era mais um dia de treino para Robin, quando sua mãe entrou em seu quarto e interrompeu o game para comunicar uma notícia a seu filho. Seu pai havia se suicidado. Com a família afundada em dívidas, Robin queria voltar no tempo e dizer a seu pai: “eu posso ser o melhor no CS e ganhar muito dinheiro com isso”.

Ele manteve-se firme nos treinos e, aos 15, já estava no topo do ranking da FaceIt pela Estônia. Não passou por times semi-profissionais; foi logo contratado para entrar em um time profissional, seguindo um caminho distinto da maioria dos pro players. 

Ninguém conhecia ‘ropz’, que de repente estava participando de grandes eventos oficiais. Acusado diversas vezes de ser cheater, ‘ropz’ ignorou os haters e manteve-se firme no seu objetivo. Ainda um estudante de Ensino Médio, realizava as tarefas escolares e estudava nos aeroportos e hotéis quando estava em temporada de competições. 

Mousesports CS:GO Player ropz Admits That They Are In A Slump!

‘ropz’, jogador da mousesports

Hoje Robin, aos 21 anos, já é campeão de diversos torneios mundiais pela mousesports. O que o fez se distinguir das demais pessoas e ter uma trajetória extraordinária – apesar de todos os obstáculos?

É sobre isso que a pesquisadora e psicóloga Angela Duckworth discorre em seu livro “Garra: o poder da paixão e da perseverança”: Ropz teve garra, que é basicamente a soma de paixão e perseverança. A paixão é o combustível que permitirá ter a perseverança para lutar por um objetivo. Naturalmente, habilidade e talento são coisas fundamentais, mas sem a garra e o esforço, o talento não passa de um potencial não concretizado.

Após a observação que Angela fez de grandes atletas – como o nadador Michael Phelps – , a psicóloga chegou à conclusão de que a garra é um atributo que não é inato, mas que é passível de ser moldada e melhorada. Os profissionais que demonstraram garra, uma motivação para não desistir diante dos obstáculos e continuar com o foco para alcançar um objetivo, são aqueles que apresentam resultados extraordinários em suas carreiras e vidas. 

E você, quanto de garra acha que possui? Para ajudá-lo a medir o seu  nível  de garra, disponibilizamos um teste – que você encontra no livro de Angela Duckworth. Se você se identifica totalmente com a frase, anote a numeração correspondente; da mesma forma, se você não se identifica nada com a frase, anote a respectiva numeração. As variações de identificação estão indicadas nas colunas.  

Você tem garra para obter sucesso?

Após terminar, some a quantidade de pontos e divida por 10. A pontuação máxima é 5 (muita garra), e a pontuação mínima é 1 (pouca garra). 

Acha que pode melhorar essa pontuação? Recomendamos a leitura do livro Angela Duckworth, “Garra: o poder da paixão e da perseverança” e, claro, a Overclock está por aqui para te auxiliar nessa trajetória, proporcionando muito foco e determinação.

 

Add Comment

Meu carrinho

Seu carrinho está vazio.

Parece que você ainda não fez uma escolha.